quinta-feira, 19 de maio de 2011

Procura

 
Que voz se desprende,
hesita, tropeça?
Que pedras tacteia,
que ramos alcança?
Que fonte pressente?
Que rio procura?
Que ritmo persegue,
que palavras ama?
Que sombras repele,
que luzes derrama?
(Eugénio Andrade)

 

Sem comentários: