quarta-feira, 2 de novembro de 2011

Ela tem cor de uma fábula

Ela tem a cor de uma fábula e é um animal.
Não lhe chames lâmpada.
Tudo o que ela diz é uma ficção inesperada.
Ela caminha entre a parede e o espaço.

(António Ramos Rosa, Percurso in Gravitações)
 
 

Sem comentários: